8 de julho de 2014

A REBENTAR PELAS COSTURAS

Hoje cheguei a casa cansadíssima. Super mãe a perder as forças, a bufar por todos os lados, depois de empurrar um carrinho mais de 40 minutos na calçada portuguesa, subir vários andares sem elevador com os meus 11kg de bebé morcela às costas e ainda voltar a descer e subir desta vez com o carrinho às costas, depois de 4 noites sem dormir… caí no sofá. Mas totalmente atropelada por um camião. Não consegui acompanhar brincadeira nenhuma, nem imitar animais, nem fazer torres de cubos, nem encaixar peças, nada de nada!  Mas os bebés são auto-suficientes. De repente, na minha dormência mental, ouvi sons abafados e em esforço que diziam "uuuupa, uuuupa" e quando cheguei ao corredor a Zola estava a transportar em peso um berbequim maior do que as pernas dela. Ouviu um raspanete, já com esforço da minha parte.
Deus, se tu existes mesmo, por favor dá-me pelo menos a mesma energia que ela tem. Pelo menos isso, camarada! Está bem? Prometo que tomo as vitaminas, mas tens que colaborar, bolas!

(estes posts já andam raros, agora sem fotos…isto vai de mal a pior)

Sem comentários:

Enviar um comentário