18 de julho de 2014

ROADTRIP DIA 1 | Eu não vou

 

Em 2011 fiz a minha primeira viagem de moto, à Bretanha. No fim, depois de 12 dias de muitas coisas boas e muito cansaço, jurei para nunca mais. Bati o pé, desta vez não vou e não vou. Hoje, dei o dito por não dito, e cá estou eu de capacete, blusão, e os meus pertences comprimidos num espaço surreal.
Dilema nro 1: bagagem. Manel, veterano das viagens em duas rodas, ora bem, 1 dia, 2 dias, 4, 5 dias, 4 camisolas, 4 meias, 4 boxers, calças vão vestidas, escova dos dentes, estou pronto. Rita. Ora bem... 4 camisolas, 4 meias, roupa interior, pijama, chinelos, lençóis de campismo, barras de cereais, bolachinhas, cantil de água, sandes de atum, chocolate snickers, biquini, toalhas, cremes vários, maquilhagem, Brufen, Voltaren, shampoo, amaciador, óleo hidratante, toalhetes, gel para a trança, escova e flores para o cabelo, carteira suplente, pulseira e brincos extra...enfim, coisas essenciais ao bem estar de qualquer pessoa. A história acabou com a seguinte exclamação (indignada): Ritaa, a mala não fecha! Não faz mal, guardamos no espaço livre dele, o que não cabe no espaço ultra atafulhado dela.
E prosseguimos viagem em direcção a Valença, só 500km, correu muito bem, valha-me santo Voltaren. Infelizmente, devido à decisão de levar um micro top de Verão, houve quem rapasse um pouco de frio no Porto, mas nada que uma miúda não aguente. E chegamos a Valença do Minho!

Dica útil para miúdas motociclistas: creme de protecção solar de factor elevado, senão fica-se com bronze em forma de capacete.

Continua amanhã.

Sem comentários:

Enviar um comentário