21 de outubro de 2014

A TENTAR VARRER O MELHOR QUE SEI

Não tenho vindo ao blog escrever as coisas que me passam pela cabeça, o que me dá assim uma sensação de vazio, parece que falta qualquer coisa. Mas quando não temos nada para dizer mais vale estarmos em silêncio, é uma coisa que se aprende ao longo da vida. Não é que esteja de papo para o ar com o cérebro de férias, por acaso tenho trabalhado bastante, mas só hoje é que vi um bom motivo para regressar aqui, e o motivo é o resultado desse trabalho, claro =).
Esta manhã vi este artigo sobre sobre fazermos aquilo que gostamos e houve duas ou três frases que me chamaram a atenção, uma delas foi esta:

“If it falls your lot to be a street sweeper, go out and sweep streets like Michelangelo painted pictures. Sweep streets like Handel and Beethoven composed music. Sweep streets like Shakespeare wrote poetry. Sweep streets so well that all the hosts of heaven and earth will have to pause and say, here lived a great street sweeper who swept his job well.” 
– Martin Luther King, Jr.

Houve uma altura em que pensava muitas vezes "porque é que estou a fazer isto, porque é que não sou antes manicure, e fico a fazer nails num corner?". Isto acontecia porque achava que com uma profissão desse género teria menos problemas e provavelmente ganharia mais, mas agora estou numa fase em que me sinto satisfeita por fazer o que faço e até tenho pena de não ter mais tempo para dedicar ao trabalho.





Esta é a REV #23, com uma capa escolhida por votação pelos leitores

Não é o caso, mas se esta revista tivesse textos terríveis, ela continuaria a valer só pelas fotografias. Sou altamente suspeita, mas é verdade, e as verdades têm que ser ditas. Metade do gozo que tiro com este projecto tem a ver com poder trabalhar com estas imagens. Porque já trabalhei com coisas bem piores e tenho que valorizar. Agora, se eu estou a varrer as ruas tão bem como Miguel Ângelo pintava... é um tema muito delicado.

Ah! E este mês até escrevi uma crónica!

3 comentários:

  1. Ah, o último número da REV que li deixou-me bastante desiludida. Tem mesmo umas fotos do caneco mas os textos eram de escrita um pouco infantil.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Juanna, concordo contigo em relação às fotos. Sinceramente ainda não li a edição de fio a pavio para poder opinar sobre os textos, mas vou passar o teu comentário à redacção.

      Eliminar
  2. Perdão, perdão, não é a REV, é a Trevl. Perdão.

    ResponderEliminar