25 de novembro de 2014

AS MIÚDAS PODEM TUDO

Umas semanas depois de andar a insistir com o homem cá de casa para por os quadros na parede, decidi não esperar mais e como uma mulher com iniciativa que acho que sou, decidi agarrar no martelo e começar a distribuir arte pelas paredes a meu bel prazer. Contudo, a soberba subiu-me à cabeça e achei que podia ainda mais: colocar uma prateleira grande na arrecadação. Pus as mãos à obra e furei a parede com o berbequim, a dois metros do chão. Depois pus as buchas. Depois tive que agarrar na prateleira em peso (em cima de um escadote) e equilibrar uma ponta com o ombro enquanto punha o primeiro parafuso na ponta oposta. Quando tentei aplicar o segundo parafuso, percebi que a posição da bucha não batia certo com o orifício destinado ao parafuso... aquelas coisas, depois a prateleira começou a ficar muito pesada para mim, depois o terceiro parafuso também não batia bem, a parede estava torta... resultado, a prateleira ficou fixa com um parafuso (o primeiro) e quatro pregos, e agora para entrar na arrecadação é preciso ir de capacete, porque se a prateleira cai dá  totalmente cabo de nós (isto para simplicar uma descrição que podia ser muito mórbida).
No fundo, no fundo, eu sei que o Manel me vai incitar a retirar a prateleira da parede porque aquilo é um perigo eminente, mas ainda assim experimentei guardar lá em cima umas raquetes e uns patins, para ver se aguentava. E aguenta mais ou menos. Já passaram 30 minutos e ainda não caiu.

No fim de tudo tenho que admitir que:
apesar da minha vontade, não tive muito jeito para fazer a obra;
quatro braços podem ser mais eficientes do que só dois;
fiquei com um pulso aberto;
doem-me muito as costas:
acho que tenho um torcicolo;
Continuo a acreditar que uma miúda com um bocado mais de força que eu, que sou uma formiga, consegue por uma prateleira sozinha (e muito mais do que isso).


3 comentários:

  1. Ahahahahahah! Hilariante!!! Fartei-me de rir!

    ResponderEliminar
  2. :) Isso era o que eu também achava. Mas depois comecei a pensar que sempre que lhe peço para pôr uma prateleira geralmente ajudo. Daí que na verdade ele nunca teve de fazer tudo sozinho e portanto é bastante provável que eu também não conseguisse. Limito-me aos quadros e às pinturas e a pequenas obras.
    Mas há umas prateleiras no Ikea totalmente em pinho que têm de levar poleias por baixo, são mais leves e aguentam bastante peso e parece-me que são mais fáceis de colocar na parede.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, acertar quatro furos e quatro parafusos enquanto agarramos a prateleira exige muito mais do físico do que aquilo que eu imaginava =) Mas ela lá continua, orgulhosamente fixa nos seus 3 pregos (ihihih)

      Eliminar