28 de dezembro de 2014

2015: A LISTA ROBIM (ou a anti-lista)


Dentro da minha cabeça há algumas coisas para alcançar em 2015. Há sempre coisas para alcançar no ano novo, aquelas de que nos esquecemos facilmente ao longo dos primeiros dois meses. Os clichês.
"Andar mais sorridente", "lembrar-me que a vida são dois dias", "não me chatear com ninharias", etc., ainda se esfumam mais rápido do que "ir ao ginásio três vezes por semana" e "fazer a cama todas as manhãs".

Por causa disso, este fim de ano decidi fazer as coisas de outra maneira. Tenho apenas dois ou três objectivos concretos, que partilharei um destes dias, e tenho uma lista de coisas que gostava, não de alcançar, mas que acontecessem simplesmente sozinhas. É desejar muito, mas sonhar ainda não paga imposto, por isso vou aproveitar enquanto posso. Não é para ter piada. Mesmo. São assuntos sérios e na maioria das vezes delicados. Nesta lista estão coisas que às vezes me ocorrem e que no meu íntimo eu sei que iriam equilibrar o mundo, por isso decidi publicá-las no blog.
Vejamos, desejos da Mexicola para 2015.

  1. que todos os condutores imbecis acordem no dia 1 de Janeiro com os pneus do carro furados e com a cabeça do motor carbonizada;
  2. que os pedófilos deste mundo sejam surpreendidos um dia com a salsicha às rodelas e a deitar muito sangue;
  3. que as pessoas que promovem o tráfico humano façam uma viagem de barco e fiquem perdidos à deriva no mar, sem pão nem água, até chegarem a uma ilha deserta-não-tropical e descubram que lá também não há nada que os ajude;
  4. que os homens que praticam violência doméstica sejam subitamente atingidos com o cabo de uma vassoura no olho, de preferência enquanto estão na praia, muito descontraídos;
  5. que ao pessoal que faz riscos com spray nas paredes do património aí por todo o lado, lhes dê um bug informático nas latas e fiquem com a tinta transparente. Depois disso acontecer durante 6 meses, que tenham direito a workshops de street arte conscienciosa;
  6. que aos decapitadores de inocentes lhes seja recortada a cabeça enquanto estão no barbeiro e descubram que têm que viver sem ela até ao fim das suas vidas;
  7. que durante a noite aconteça uma transacção bancária mundial secreta que passe todo o dinheiro das contas offshore para contas de acção social e antes que alguém tenha sequer tempo para se manifestar, saia nas manchetes dos jornais que um vírus de benevolência e solidariedade atingiu os ricos do planeta, que por sua vez abrirão as portas das suas mansões para servir lagosta com maionese a quem lá quiser ir durante um mês;
  8. que as pessoas que promovem a tortura cortem os dedos todos de uma mão sem querer, enquanto cortam uma fatia de pão de sementes;
  9. que aos miúdos que praticam bullying nas escolas lhes dê um ataque de lêndeas e piolhos fluorescentes, que todos possam ver, muito difíceis de remover e que dêem muita comichão, e que isso os faça pensar nos seus disparates;
  10. que aos países que pensam que têm ascendente sobre os outros lhes aconteça uma praga de traças na documentação ministerial e que torne irreversível a consulta de dados importantíssimos na área dos segredos militares;
  11. que nos EUA, a todas as armas lhes dê um enguiço e só disparem ursinhos de goma (sim, até na guerra);
  12. que os violadores descubram que têm o pirilau invertido mesmo no momento antes de (isso);
  13. que às pessoas que estão sempre rabugentas, queixosas, maldispostas, negativas, lhes dê um ataque súbito de cócegas quando estão na fila das finanças (isto também me pode acontecer a mim);
  14. que a autoridade tributária nacional receba com frequências emails cheios de subtis ameaças simpáticas (à semelhança dos que costumam enviar aos contribuintes) e que de repente, para quem os redige, o assento da cadeira se transforme naquelas bases cheias de picos onde os faquir caminham. Para quem estabelece as taxas e taxinhas pode ser uma coisa mais intensa, sei lá...Que cada vez que pensam no assunto fiquem com aftas na garganta durante um mês e desistam de trabalhar na área das tributações. E que o mal seja tão geral, que ao fim de uns tempos ninguém nesta terra queira fazer aquele trabalho;
Confesso que isto é um exercício criativo que dá satisfação fazer. Admito que possa ainda ser elevado a outra categoria, mas não tenho tempo. Se calhar depois de acontecerem estas coisas o mundo ia ficar pior, não sei, já ouvi muitas vezes dizer "cuidado com o que desejas". O que vale é que isto é só um blog. A mensagem é inofensiva e só quer transmitir "ser melhor pessoa em 2015". Estou incluída, como é lógico, não sou nenhuma santa. Mas sou quase.

Quem quiser adicionar items à minha lista sinta-se completamente à vontade para usar a caixa de comentários.

2 comentários:

  1. que os portugueses acordem um dia e saibam andar em escadas rolantes; que em todas as casas, de repente, nasça aquecimento central nas paredes e que todas as janelas, como por milagre, se transformem em alumínio bom e vidros duplos; que a cada pessoa que cuspa para o chão lhe caia um dente de todas as vezes que cuspir até perceber que o chão é de todos; que numa gloriosa manhã os taxistas acordem todos a saber conduzir e com táxis topo de gama, quentinhos, confortáveis e com wifi.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahah, boas sugestões Leididi - gostei particularmente da ideia de cair um dente cada vez que há um cuspidela para o chão. Ainda por cima hoje ia pisando um monstro verde e viscoso no passeio.

      Eliminar