24 de março de 2015

EM ÚLTIMO NO RANKING DONA DE CASA

Anne Taintor

A lei de Murphy acontece quando em 360 dias do ano temos a casa mais ou menos organizada, e a vizinha rigorosa nos bate à porta precisamente num dos 5 dias em que temos o aparador da entrada soterrado em tralha. Depois ficamos ali à porta com o maior sorriso amarelo do universo, a dar desculpas esfarrapadas para a desarrumação e a tentar chamar a atenção para outras coisas.

Uns momentos antes a punk Zola apanhou-me distraída e assaltou-me a carteira. Quando cheguei à sala encontrei vários sapatos recheados com o conteúdo da mala: uns tinham batons e cartões dos transportes públicos, outros tinham lenços e chaves de casa, as pantufas tinham óculos de sol e outras porcarias quaisquer, enfim, havia combinações para todos os gostos. Só tive tempo de recolher tudo e fazer um monte em cima do aparador, que já tinha correspondência e uma taça de xarope de cenoura (fora o que lá está por defeito para efeitos decorativos, velas, jarrões com flores, etc, etc), portanto tudo concentrado num espaço de 1m por 35 cm. Foi passado pouco tempo que a vizinha bateu à porta e em 4 segundos formou uma opinião sobre o quão mimosa e aprimorada sou (entretanto já limpei tudo com óleo de cedro).



3 comentários:

  1. Uiiiii... entendo-te tão bem. Estas crianças de agora parecem furacões. O que demoramos horas a arrumar, elas desarrumam em micro segundos. impressionantemente chato e incomodativo.

    (mas, também, o que queria o raio da vizinha? ;p)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A vizinha queria dar-me uma prenda =) pelo que fiquei ainda mais incomodada (e ela arrependida, decerto).

      Eliminar
    2. Ei lá... também quero vizinhas dessas. :)

      Eliminar