9 de março de 2015

SOBRE ONTEM

Ilustração de Agustina Guerrero

Deste lado nunca há celebrações especiais, mas compreendo que as haja. Até à igualdade há um longo caminho a percorrer. Há em Portugal (e no mundo) mulheres que morrem vítimas de violência doméstica (entre outras coisas bárbaras), e enquanto isso acontecer haverá longos caminhos a percorrer, mas o primeiro passo para a grande mudança começa dentro das nossas cabeças, na forma de pensar das próprias mulheres. Pode ser uma re(vira)volta pacífica.


Sem comentários:

Enviar um comentário