22 de abril de 2015

ESTIVE OCUPADA A FAZER 34


E estava determinada a fazer um grandioso, inesquecível post de aniversário, a contar o que tinha descoberto em 34 anos, mas depois li o post dos 33 e perdi a coragem toda. Acho que o lema dos 34 é manter a coisa simples e genuína (não que o post dos 33 não seja genuíno, é, continuo a acreditar naquelas coisas, este ano só acrescento mais coisas).

Há duas ou três coisas novas que descobri, mas não têm importância absolutamente nenhuma:
uma é que mais vale lavar o biberão da miúda antecipadamente do que lavá-lo em cima da hora, outra é que quanto mais cremes ponho mais rugas aparecem, outra ainda é que as mães até podem gostar muito de unhas envernizadas, mas com bebés no pedaço tê-las cortadas já é uma sorte e para acabar, quanto mais leio, mais ignorante me sinto.

Nesta foto estou eu, num Verão qualquer da década de 80 com um vestido feito pela minha avó. Pelo sorriso devia ter acabado de comer um enorme corneto de morango, ou uma bolacha de baunilha com creme. A única preocupação que tinha era a que horas ia comer outro corneto ou quando é que ia apanhar amoras. E era tão bom.

Não me passava pela cabeça como as coisas iriam ser, o que iria fazer quando fosse grande, onde iria viver. Não me passava pela cabeça que se perdem amigos pelo caminho e que isso custa, mas que nos levantamos e seguimos em frente, que há grandes alegrias, que se conhecem mais amigos, que há grandes decepções, que há mudanças, pessoas que chegam e partem, viagens inesperadas, conquistas, derrotas, pó no ar... No processo ficamos todos arranhados mas continuamos porque os sonhos comandam a vida.

Agora a única preocupação não é a que horas vou comer um corneto, é só ser feliz e fazer 10 ou 20 coisas importantes antes de me esfumar do planeta Terra.
Essas 10 ou 20 coisas incluem o que é básico:
> ver a minha filha crescer forte e saudável que nem um embondeiro
> estar com quem gosto
> conhecer mais alguns países
> ler mais alguns livros
> pintar mais alguns quadros
> ver mais alguns concertos de bandas maravilhosas
> ir à Índia procurar a minha folha Nadi
> todas essas coisas enfadonhas e simples, mas que eu preciso

Se eu morresse hoje, agora, neste preciso momento, poderia dizer-se que fui feliz? Sim, sem dúvida alguma muito feliz, mas isso não pode acontecer. Porque eu tenho muita coisa para fazer ainda. Uma delas é pensar como vou aproveitar o tempo por aqui, e tenho que ser rápida porque se não não consigo fazer tudo o que está nos planos e desperdiçam-se dias preciosos.
Um grande bem haja a mim própria. =) (a isto chama-se ter uma grande lata)


11 comentários:

  1. uns parabéns bem grandes e gordos como se gosta =D (embora atrasados)
    o que mais me preocupa quando fazemos anos, é a velocidade com que o tempo passa, desaparece-nos por entre os dedos, como se fosse areia do deserto Saara (não que eu conheça a areia de lá, mas acho que deve ser super espectacular).
    que continuemos a aproveitar e a desfrutar de tudo o que temos à volta, grande, médio e pequeno, que não deixemos que nada nos escape =)

    beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um brinde ao "continuemos a aproveitar"! Obrigada e beijinhos ;)

      Eliminar
  2. Uma dúzia de beijos de alguém que, não há muito, por lá passou :b

    ResponderEliminar
  3. Muitos parabéns!!
    Vais conseguir fazer isso tudo e muito mais. O importante é manter o espírito de conquista e a coisa dá-se. :D

    (Em pequena, o corneto de morango também era o meu gelado preferido. E, até hoje, por mais que vá provando tantos outros, aquele corneto continua a saber-me pela vida.)

    ResponderEliminar
  4. É pá, faltam os beijos. Não sou muito dada a isso, mas a ocasião merece.

    Beijos gordos, Mexicola girl! :)

    ResponderEliminar
  5. Mau...
    Então comentei e não aparece cá nada. (que me lembre, até deixei dois comentários)

    Tudo bem que foi com um dia de atraso, mas a intenção é que conta, não?
    ;p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpa! Não apareceram as notificações! Mas tenho andado tão ocupada com afazeres que é bem possível que não tenha reparado nelas! A falta de tempo é inimiga dos blogs =) Obrigada, beijinhos (viva o corneto de morango!)

      Eliminar
    2. Pronto, pronto. Assim já está melhor. ;D

      Eliminar
  6. Eh pá! e já eras uma miúda cheia de pinta na década de 80! Parabéns atrasados!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh obrigada. Pinta é uma coisa que podemos adicionar sempre. Nem que seja no padrão da roupa. =) Obrigada, beijinhos

      Eliminar