27 de abril de 2015

QUASE EXPERT




Estou a treinar a minha caligrafia todos os dias. Só uma ou duas frases pequenas para ensinar a mão. Já estive mais longe. Essa vai ser a próxima frase "já estive mais longe". 
Estas são dedicadas a quem me ofereceu as canetas, que está agora no meio das tempestades de pó do deserto. Oxalá chegues inteiro e rápido.

8 comentários:

  1. Uau! :)

    (já estás extremamente perto, isso sim. :D)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada =) Um pouco esborratado, mas acho que faz parte da essência da coisa eheheh

      Eliminar
  2. Já estiveste mais longe, sim. Isso é inspirado naquela arte da caligrafia japonesa? Eu sou a pessoa com pior caligrafia à face da terra. Uma vez pus-me a tentar fazer aquele círculo budista, o Enso, com um lápis, e saíam ovais tremidas :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é inspirado na caligrafia japonesa, mas as canetas são muito parecidas com as que eles utilizam. Pode dizer-se que isto é um exercício espiritual =) Tem o mesmo efeito.

      Eliminar
  3. Especialmente se te cingires a mensagens positivas! Nada de escrever "falhaste" ou "fazes tudo mal" nesses exercícios.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não. Só se reverter o exercício para uma mensagem dedicada a um filho/a da mãe ... mas isso não deve acontecer porque eu só gasto tempo com quem vale a pena. =)

      Eliminar
    2. Mas podiam contratar-te para escreveres mensagens dessas nas paredes casas ou automóveis de filhos /as da mãe, com tinta vermelha que não sai e que parece sangue a escorrer. Em certa medida o PCP faz isso desde que existe.

      Eliminar
    3. Ahahah, não nego que seria uma forma bem interessante de ganhar a vida. Pura adrenalina.

      Eliminar