5 de maio de 2015

5 DIAS PARA LER AS GALVEIAS


Li o Galveias do José Luís Peixoto. Gostei muito, porque tudo o que ele escreveu me transportou numa máquina do tempo para a minha aldeia nos anos 80. Para os naperons, para as fitas nas portas, para as motorizadas, para os tanques da roupa, para os bolos de noiva com creme, para a foto dos noivos em cima da cama, enfim, fez-me sentir nostálgica mas sorridente. E aprendi uma palavra nova: funesto. 
Principalmente, gostei porque achei que em vez de Galveias podia estar ali o nome da minha aldeia (mas só aconteceu isso porque ele é um escritor exímio, claro está).


Sem comentários:

Enviar um comentário