21 de maio de 2015

COMO VIVER NUM PAÍS AO SOL


Viver aqui não é fácil. Não diria que é um pesadelo, porque me lembro dos que vivem na guerra e no limite da dignidade humana, ainda assim é preciso ter estômago. Basicamente temos que ser muita bons em tudo.
Hoje antes de começar a trabalhar li isto e depois isto. Uma coisa que parecia tão longínqua, a crise, foi-se aproximando lentamente, e como quem não quer a coisa foi-se instalando no sofá das nossas casas. Primeiro na do primo afastado, depois na da tia, às tantas os amigos mais próximos já falavam disso, até que finalmente quando um dia chegámos cansados ela já lá estava também, na sala, a fazer zapping com o comando da tv.
Manter estilos de vida a que estávamos habituados é complicado e ser miúda envolve certas despesas, como é lógico, sai caro. Mas em Portugal não podemos passar a vida a fazer unhas no salão de estética. Aprendemos a fazer em casa. Não vale a pena tentar ser muito eloquente, passo já à lista:

  • Não há dinheiro para o cabeleireiro - aprendemos a pintar o cabelo em casa. 
  • Não há dinheiro para depilação - temos a cera e a espátula em casa.
  • Não há dinheiro para ir à Wink - fazemos sobrancelhas em casa.
  • Não há dinheiro para babysitting - temos que ser boas mães.
  • Não há dinheiro para restaurantes - sabemos cozinhar mais e melhor.
  • Não há dinheiro para comprar muita roupa - pomos a máquina de costura a funcionar.
  • Não há dinheiro para lavandaria - sabemos os truques todos para eliminar nódoas difíceis.
  • Não há dinheiro para empregada de limpeza - sabemos limpar, aspirar, passar.
  • Não há dinheiro para o ginásio - corremos.
  • Não há dinheiro para sumos - sabemos fazer limonada.
  • Não há dinheiro para bolos - fazemos nós os bolos.

Mas é mais exigente do que ser uma governanta de casa ao estilo anos 50. Porque trabalhamos, claro. Para pagar contas. Para pagar os salários demasiado caros e as pensões vitalícias dos nossos políticos. Não aceito nada abaixo de super-mulher. Porra, podemos ter muitos defeitos, ser larápios, corruptos, sem escrúpulos, chicos-espertos (de certeza), mas não venham dizer que os portugueses são malandros. Temos é sorte de ter um país com sol.


6 comentários:

  1. Vês? A crise faz de nós melhores mulheres, cheias de predicados. #vamosmasépartirestamerda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos muita booooooooooooas! Tesas, sem dinheiro para um caracol, poderosas!

      Eliminar
  2. Mas olha que, mesmo se ganhasse o euromilhões, a maioria das coisas dessa lista continuaria a fazer eu mesma. Ou não fazer de todo.

    Quanto ao sol que temos e que nos ajuda a relativizar as coisas. Pois que me parece que com a merda que está este país, deveria brilhar o ano todo, dia e noite...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom pensamento. Mas só o ano todo de dia. À noite já me basta a miúda não dormir =)

      Eliminar
  3. A tropa manda desenrascar, e nós somos tão boas nisso! Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois. Nem me tinha lembrado do desenrascanço. Está tudo ligado =) Bjs

      Eliminar