31 de março de 2016

CLARO QUE AGUENTAS

Ontem desci a rua e bebi café no café onde os donos tentam ficar-me com o troco sempre que podem (sem eu reparar), depois apanhei um autocarro onde o condutor refila sempre porque as pessoas carregam na campainha muito em cima da paragem, e onde os passageiros refilam porque o condutor pára muito longe da paragem. Em seguida fui até à fisioterapia onde a fisioterapeuta recusa atender quem chega 10 minutos atrasado, mas regra geral recebe os pacientes com 20 ou 30 minutos de atraso. Em caminho passei pela massagista que tem ataques de histerismo por sair 6 minutos mais tarde para a hora de almoço (por culpa da fisioterapeuta) e finalmente apanhei o mesmo autocarro de regresso a casa. Já em casa, tentei ligar para a clínica para mudar as consultas, que pelos vistos são demasiado próximas da hora de almoço, e a recepcionista atendeu-me com o azedume de quem perdeu um talão premiado da lotaria, e obrigou-me a tratá-la com a mesma falta de educação. E fiquei eu de mau humor. Há dias assim, eu aguento.

Sem comentários:

Enviar um comentário